sexta-feira, 22 de julho de 2011

E a vaca foi pro brejo...Grória a Deus!

Glenda Barros

Conta minha amada mãezinha, que no interiorzão do Tocantins existia um fulano; esse fulano aceitou a Jesus e passou a freqüentar, assiduamente, os cultos na igrejinha do Pastor Ciclano.

Certo dia, num culto pra lá de fervoroso, o pastor pregou sobre libertação, e disse que, pra espantar o “coisa ruim, chifrudo e rabudo” existia uma receita infalível: Irmãos, é só rasgar a goela e gritar “o sangue de Jesus tem poder!”.

Fulano ficou impressionado com o sermão do pastor, e guardou a frase salvadora na mente, pro caso de precisar. Alguns dias se passaram e Fulano levantou cedo pra ordenhar suas vaquinhas, até aqui tudo na santa paz!

De repente, Fagnólia, uma de suas vaquinhas, começou a bufar e encará-lo nos olhos - Eu vi o coisa ruim nos zóios dela - . Fulano respirou fundo, levantou-se devagar, e foi saindo de mansinho, “pra mó de não espezinhá a pobrezinha da Fagnólia!”.

Mas a atitude de fulano acendeu mais ainda os olhos de Fagnólia, que abrochou as patas num carrerão só, atrás do Fulano. O pobre correu, correu, e no meio dessa maratona, lembrou-se do sermão do pastor Ciclano.

Mas quem disse que o Fulano se lembrou da bendita frase salvadora?! Corria desesperado, e depois de colocar meio metro de língua pra fora da boca, virou-se para vaca endiabrada e berrou, com toda autoridade, “Em nome de Jesus vaca, a paz do Senhor!”...

Fulano afirma que a vaca deu meia volta e sumiu, “a frase não foi certa, mas a minha fé, ôxe, era grande por demais sôh, Grória a Deus!”

3 comentários:

Cláudia disse...

Grória a Deus, Glenda! kkkkkkkk!
Muito legal a história!

Beijo,

Cláu

Amanda disse...

Glenda...vim avisar que tem um desafio pra vc la no blog...bjs e bom fds

O Profeta disse...

Sonhei com uma estrela do céu
Sonhei-a vivendo no meio do Mar
Sonhei com a verdade de uma palavra
Soletrei sete vezes a palavra amar

Neste sonho vi uma árvore triste
Pensei em sete coisas impossíveis de fazer
A primeira era voar com as nuvens
A ultima sobre as águas de um Lago correr

E vi pássaros de cores nunca vistas
Refulgentes lírios de ouro de lei
Apenas uma hortênsia me pareceu ali perdida
Vi palpitantes borboletas e o coração calei


Mágico beijo