quarta-feira, 25 de agosto de 2010

CARA DE PAISAGEM...




Acho que a inveja é um demônio, que vê sua própria imagem refletida e fica tão horrorizado com o que vê que fica arranhando e se estranhando diante do seu próprio reflexo, como um gato diante de sua imagem no espelho. Falar palavras negativas e pessimistas no intuído de sufocar os sonhos alheios é uma característica dessa entidade das trevas, que esperneia, raivosamente, sua inferioridade e podridão como sentimento quando visualizam o bem do outro.

Pessoas invejosas são dignas de pena. Pra esse tipo de gente, a felicidade alheia é algo insuportável de se ver, quem nunca foi vítima de gente assim, atire a primeira pedra! Em todo lugar se vê pessoas assombradas por esse tipo de sentimento, e o que é pior, essa praga tem adquirido proporções pandêmicas.
Outro dia, saindo no portão de minha casa, minha mãe comentou com uma vizinha a expectativa de meu pai em abrir seu próprio negócio; a tal vizinha, na tentativa de estragar nossa alegria (tentativa frustrada), entortou a boca pro lado e numa expressão facial mais do que infeliz, proferiu as seguintes palavras: - eu conheço uma pessoa que tentou algo assim, e foi parar no fundo do poço! – aquelas palavras foram como tiros de metralhadora nos sonhos de minha mãe. Ela se despediu amigavelmente, e saiu cabeça baixa, em direção a minha casa. Minha vontade era de partir pra cima da fulana e enfiar aquelas palavras dela goela abaixo, alguma força divinal me segurou aquele dia, a fúria era grandiosa, o sangue me subiu todo pra cabeça.

Chegando em casa, minha mãe começou a relembrar o fato e a questionar se daria ou não daria certo o novo negócio, eu, extremamente revoltada com aquela situação, virei pra ela e disse – mãe, é por isso que Deus nos deu um par de ouvidos, entra num e sai no outro – e expliquei a ela, com toda a paciência que eu estava, que pessoas como a tal fulana, deveriam ter seus comentários ignorados e não levados em consideração. Minha mãezinha (coitada) se acalmou e voltou a fazer seus planos e projetos.
Mesmo sendo um demônio influenciador e persuasivo, a inveja não deve ser tratada como tal, muito pelo contrário, o que a mata é perceber que não nos atinge, mesmo que você tenha vontade de apertar o pescoço do fulano (a) ou até mesmo arrancar a sua língua com as próprias mãos, espere, se acalme, respire fundo e seja inteligente; utilize-se de habilidades teatrais como cinismo e um sorriso largo e falso, finja que se importa com sua opinião, faça aquela cara (lerda) de paisagem...

Mas cá pra nós, sejamos honestos, quem nunca sentiu inveja de alguém levanta a mão e dá um grito?! Minha mão se manteve no lugar e minha língua nem pensou em vibrar num berro. Todo mundo sente inveja de alguém pelo menos uma vez na vida, só que alguns controlam e outros não resistem e deixam transparecer, é só essa a diferença. Eu confesso, tenho inveja daquele bocão da Angelina Jolie, inveja da bunda da Jeniffer Lopez e das pernas da Ivete Sangalo e nem por isso elas andam por ai deprimidas e inseguras, ou sem suas características invejadas por mim, o que eu quero dizer é que a inveja não tem poder nenhum sobre nós, o que faz com que seu veneno tenha efeito é a nossa própria mente, que decide ou não acreditar no que ela diz.


'Glenda Barros

6 comentários:

Sóli Limberger disse...

Eu nunca senti inveja de ninguém, mas esse teu texto eu queria ter escrito! rsrs


LINDO

Bjs guria! TEU Fã

Jorgephp, Psycho, Sensei disse...

Poxa, fica com inveja da Jeniffer Lopez não rs!
Não é natural!!! É implante! (Belo por sinal!!!)
Mas se me lembro bem, o seu e...
(...melhor não comentar coisas assim por aqui heeh)!
Bjos!!!

Anônimo disse...

Ótima colocação, a inveja não tem poder algum sobre nós. O problema é sempre nós mesmos, dando mais ouvido ao que outros falam do que nos é prometido..
Porém, a respeito dos dois ouvidos, eu discordo porque pra mim, temos 2 ouvidos pra escutar mais e falar menos.. O que eu quero dizer, é que a solução não é entrar aqui e sair ali, e sim ter uma visão de mandato cultural, visão de crescimento, onde independentemente dos que ao nosso redor tentam atrapalhar-nos, temos uma força maior que tudo isso, na qual podemos confiar e colocar nossas esperanças, desde que consideremo-nos como vasos que a qualquer momento podem se quebrar para serem moldados, e tirar lições grandiosas sobre a vida e sobre o real valor dela, vida na qual nossos passos e escolhas determinam o que vai ser de nós quando tudo acabar...

Ótimo texto!!

Missionária Bella Dourado disse...

Parabéns pelo texto.
Hoje vim visitar este bog porque preciso de suas orações.

Pablo Wilhelms disse...

Perfeito o texto...amei...é verdade, não devemos deixar a inveja acabar com a nossa vida, e nem deixar q a dos outros interfira no nosso jeito de viver.

Danillo Magalhães disse...

Ótimo texto! Realmente às vezes sem querer sentimos inveja de alguém mais algo controlável e bem passageiro, diferente de algumas pessoas que torna esse sentimento algo para diminuir as pessoas.